Quais são os tipos de e-commerce existentes no mercado?

 Quais são os tipos de e-commerce existentes no mercado?

E-commerce (comércio eletrônico) entende-se como o processo de comprar e vender produtos e serviços pela Internet ou por outro meio eletrônico, cujo principal propósito é realizar negócios entre organizações e indivíduos. Ao falarmos sobre e-commerce, nos vem a cabeça alguns sites de compra virtual e pode-se imaginar que nesse ramo não exista e tipos de segmentos. O que muitos não sabem é a variedade de segmentos existente quando o assunto é o e-commerce. Vamos ver quais são?

Business to Business (B2B)

Consiste na relação de negócios entre empresas, como venda somente no atacado. Não existe a interação com cliente como pessoa física. Normalmente feito entre fabricantes e lojas.

Business to Consumer (B2C)

No modelo B2C, a relação comercial é estabelecida entre a empresa (business) e o cliente(consumer). Este é o tipo mais comum de e-commerce, um formato que envolve a venda direta ao consumidor. A empresa vende seus produtos ou serviços online para o cliente final.

Customer-to-customer (C2C)

No caso de um e-commerce C2C, existe a possibilidade de os consumidores venderem para outros consumidores. Normalmente, isso envolve uma plataforma que permite a divulgação dos produtos e faz a mediação das transações em troca de uma taxa cobrada dos vendedores. Trata-se de um espaço também conhecido como marketplace, em que as pessoas podem vender uma infinidade de tipos distintos de produtos.

Business to Employee (B2E)

É o processo de venda realizado quando a empresa vende diretamente para seus funcionários. Ao disponibilizar esta forma de comercialização eletrônica, considera-se que os colaboradores da empresa tenham uma oportunidade ou mesmo um canal de compra a mais para consumir os produtos da própria empresa.

B2G (Business to Government)

Este modelo é quando uma empresa vende para o Governo. Poderia ser considerada uma venda B2B, porém existem diversas regulamentações e regras que devem ser respeitadas por imposições de lei.

Independente do tipo de e-commerce a explorar, toda empresa precisa planejar-se antes de aderir ao comércio eletrônico. Plataforma, logística e estratégias específicas para o canal são apenas alguns pontos fundamentais para o bom funcionamento desse novo ponto de contato. O e-commerce deve ser um canal de expansão das vendas e fortalecimento da marca.

Posts relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *